Entretanto , o mal uso do “dão” se tornou um instrumento perverso de manipulação das pessoas dentro da administração do PES , e dentro das unidades ICM – dando margem ao abuso espiritual sobre a membresia.

A icm fez do “dão” um diferencial de marketing religioso para se destacar das demais igrejas da “mescla”.

Ela ensina que a letra mata, mas seduz milhares de irmãos com jargões de efeito:

ossorrevelô,
ossomostrô,
ossooorientô,
ossodeteeminô,
ossofalô
, etc.

Além disso, passa a falsa impressão de que é a única igreja (fiel), ou melhor, o único presbitério na face da terra capaz de receber orientações diretamente da eternidade – a oubra é filho único, o resto é sobra (discriminação e preconceito escancarados).

Entretanto , o mal uso do “dão” se tornou um instrumento perverso de manipulação das pessoas dentro da administração do  PES  e dentro das unidades ICM  – dando margem ao abuso espiritual sobre a membresia.

Como disse o CV, “isto é a mais pura forma de manipulação da vida alheia.” Muitos estão sendo vítimas desse tipo de abuso dentro da ICM , o abuso espiritual.

Se alguém com autoridade administrativa manda algum funcionário do PES embora, na base de “dãos”, sem justa causa, pra mim, isso se chama abuso espiritual.

Se o PES  compra equipamento contrabandeado na base de visagens, isso, pra mim, é mal uso do dinheiro dos fiéis e abuso de poder, além de péssima gestão.

http://gazetaonline.globo.com/_conteudo/2012/02/noticias/a_gazeta/dia_a_dia/1107549-pastor-usou-visao-para-justificar-desvio.html

http://eshoje.jor.br/veja-notas-frias-que-teriam-sido-usadas-no-desvio-de-recursos-dos-dizimos-da-igreja-maranata.html

Se um pastor entrega “dãos” à uma ovelha, dizendo, que se ela deixar a igreja, será alvo de ataques do diabo, isso, pra mim, é abuso de autoridade espiritual.

Eu mesmo ouvi vários “dãos” que me foram passados no momento em que decidi questionar os acontecimentos no pes, no final de 2011.

Ouvi “dãos” com os seguintes recados:

“seu ouvido está muito sujo”,
“o adversário armou uma cilada para vc”,
“uma seta do inimigo está apontada para a sua vida”,
“não despreze aquilo que Deus lhe deu”, etc.

Se eu tivesse dado ouvidos a esses “dãos”, eu estaria na seita até hoje.

Mas prevaleceu a RAZÃO, ao invés do “dão”.

Pois decidi me apegar aos fatos registrados e expostos no P.A., e também às reportagens sérias de denúncias publicadas na Gazeta e na Rádio CNB Vitória.

Questionei
a falta de transparência do  PES 
o  seu caixa único,
o voto de CABRESTO, e
o governo quadragenário absolutista.

Dei crédito aos artigos e comentários do BLOG do CV, e, por fim, rejeitei os muitos “dãos”  que me passaram.

Foi difícil!

Pensei até em permanecer na seita por mais um pouco, quem sabe dar um tempo, esperar mais dados, mais informação… empurrar com a barriga.

Cheguei a dizer à minha esposa que eu iria continuar na ICM  por causa dos “dãos” que pastores tiveram a meu respeito.

Foi um momento de altos e baixos.

Mas a minha RAZÃO falou mais alto. Graças a Deus!

Concluí que os fundamentos da ICM , nesses 45 anos de existência, nunca foram os fundamentos da liberdade em Cristo e nem os da Sua Graça. Mas sim os de um sistema autocrata criado pelo chefe muito religioso, o qual se valeu de “dãos” para promover a falsa unção, semear a teologia do medo, e  garantir seu poder camaleônico.

Cansei de meias verdades.

Retornei às Escrituras.

Falo a verdade.

Falo da sinceridade do meu coração, por amor a Cristo.

 

fonte: http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2010/05/meia-verdade-e-uma-mentira-inteira/#comment-50240

 Imagem

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s