icm – A revelação se mostrou enganação! – A OBRA É QUE NEM DENOREX: PARECE, MAS NÃO É!

A OBRA É QUE NEM DENOREX: PARECE, MAS NÃO É!

Sem sombra de dúvidas, o gedeltismo criou diversos modismos. Quem é da obra conhece quem é da obra. Quem pertence à obra, tem o seu “HD” formatado para responder a estímulos próprios da obra, e é inevitável a construção de um perfil particular dos que são da obra, e isto é notado por todos. Afinal, a máxima é não se misturar, para não ser confundido com os movimentos, mesclas, “religiões”, ou outras modalidades do segmento gospel, ou melhor, “cóspel”, como é jocosamente todo e qualquer tipo de vida cristã fora da obra, na consideração da obra.

Dentro desse contexto, a forma de saudação na obra é diferente, “pázdosinhô”, não sendo tão claro a qual sinhô se refere; até nos e-mails ou chats, redes sociais, a saudação vira “APDSJ”, referindo-se às iniciais de “a paz do senhor jesus” (Jesus vira um “j” apenas, parecendo ser difícil falar simplesmente “Paz de Cristo”, ou “Paz de Jesus”), existindo ainda a variante “APDS” (aí sim, não tem nem o jotinha de jesus); os usos e costumes, embora não pregados, são repetidos, tanto para os varões, que por exemplo não podem usar barba, mas podem usar bigode, quanto para as irmãs, que não podem (ou não podiam até hoje) usar calça nem bermuda, só saia ou vestido, e sem alcinha, e outros exemplos…

A bem da verdade, a começar pelo uso oportunista do significado de ser santo, a obra se vale, sorrateiramente, de esperteza maquiavélica para se separar de todas as outras denominações, como se santa fosse, como se diferente fosse, como se imaculada fosse, como se incorruptível fosse, ou também como se incomparável fosse, ou ainda como se filho único fosse. Que engodo!

Estivemos pensando em algo interessante: quantas siglas e termos giram em torno do gedeltismo, não é verdade? Verificamos que a grande maioria, pelo motivo de a obra parecer ser uma coisa, que na verdade não é, apresentam duplo sentido ou mais, trazendo pavor aos meias solas…Vejamos, com significados atuais:

PP – Ponto de Pregação, podendo ser PP – pesque e pague, ou PP – partido político, mas atualmente faz menção também a PP – Paulo Panaro (um dos promotores que atua no caso maranata em seara estadual);

A Gazeta, poderia ser apenas um diminutivo de gás, mas é A Gazeta-Jornal que expõe a obra;

AA – Alcólicos anônimos que faz um belo trabalho de recuperação de pés inchados (alcoólatras) ou AA – American Airlines, empresa aérea norte-americana, só que na obra, é AA – Antônio Angelo, que fez um mau trabalho pes inchado, e se descobriu um grande lutador de MMA no CDP, desafiando todo mundo, e alvo de maiores apostas de vitórias, pelos demais detentos;

KK – risadas na linguagem dos internautas, ou KK – o craque do futebol brasileiro, mas na obra, é KK – aquele que fez da obra uma caca, e que também se revelou lutador de MMA no CDP, inclusive sendo oponente de AA em uma luta no CDP;

GG – dono da obra, ou GG – tamanho de vestuário utilizado para os mais corpulentos ou ainda GG – GAECO e GETPOT, que têm causado um “terror” para os da obra nos últimos tempos, ou melhor, “nesta última hora”;

CIA – Crianças Intermediários e Adolescentes ou CIA – Central de Inteligência Americana, talvez instituição que teria inspirado os “ungidos do pes” para espionar os dissidentes;

CP – Culto Profético, ou CP – Caixa Postal, mas o que mais tem a ver com a obra atualmente é CP – Código Penal;

MS – Mato Grosso do Sul ou MS – mandado de segurança, que para a obra é MS – meia-sola;

LA – Los Angeles (os anjos) e LA – Leonardo Alvarenga, que lança mão da delação premiada, para entregar as artimanhas dos “anjinhos” da obra;

VPC – Vencedores por Cristo, enquanto na obra é VPC – Vértice da pirâmide do crime;

MAL – oposto de bem, que na obra virou MAL – mistério além da letra.

Bem, são tristes as constatações, mas são verdadeiras:

Parecia igreja, mas era empresa!

A “visão” não era espiritual, e sim “empresarial”!

“Tá tudo certo”, na verdade era “tá tudo encoberto”!

O sinhô não era o Senhor Deus, e sim o homem!

Ao invés de ICM era “SOC – Sofisticada Organização Criminosa”!

O filho único foi descoberto ser filho bastardo!

A revelação se mostrou enganação!

Foi descoberto porque a obra não se misturava com política, porque já fazia parte dela!

As doutrinas da obra eram de fato heresias!

A maranata sempre foi uma seita!

A obra era uma c(obra)!

E o fio de escarlata não dá maranata, mas é língua que mata!

Texto para meditação:

“Recomendo, irmãos, que tomem cuidado com aqueles que causam divisões e põem obstáculos ao ensino que vocês têm recebido. Afastem-se deles. Pois essas pessoas não estão servindo a Cristo, nosso Senhor, mas a seus próprios apetites. Mediante palavras suaves e bajulação, enganam o coração dos ingênuos.”

Romanos 16:17-18

Foge dela, povo meu!

Graça e Paz,

Eurípia Inês e Alandati.

PS: para aqueles que não conhecem, Denorex foi uma marca muito conhecida nos anos 80, principalmente por um produto que parecia remédio, mas na verdade era shampoo anticaspa. Por isso, o jargão “parece, mas não é”.

fonte: http://diganaoaseita.wordpress.com/2013/08/04/a-obra-e-que-nem-denorex-parece-mas-nao-e/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s