Duguay Siqueira participava da diretoria da Fundação Passos Barros e é um dos militares que comandaram a rebelião de coronéis contra o ex-secretário de Segurança Pública,

snapshop 48

A Nota de Esclarecimento do Conselho Presbiteral da ICM- PES falando pelo porta-voz Renato Duguay Siqueira, coronel reformado da Polícia Militar, evidencia o imbróglio pseudocarismático em que o gedeltismo encurralou a membresia.

Duguay Siqueira participava da diretoria da Fundação Passos Barros e é um dos militares que comandaram a rebelião de coronéis contra o ex-secretário de Segurança Pública, Rodney Miranda, após a publicação do livro “Espírito Santo” que relata a participação de militares, incluindo coronéis, na morte do Juiz Alexandre Martins Filho.

Este membro do Conselho da Maranata está processando o Juiz Carlos Eduardo Ribeiro Lemos e Rodney Miranda por publicarem um livro que arrebenta com o crime organizado no Estado. Autores de outro livro, como aparente “tese de defesa” que aceita tudo, escrito como resposta ao primeiro, respondem demanda por ressarcimento de danos. A resposta do Juiz Carlos Eduardo Ribeiro Lemos: Não Vamos Nos Intimidar (vídeo em duas partes).

Por estas e outras razões, a tal Nota de Esclarecimento do Conselho Presbiteral assinada por Duguai Siqueira expõe ainda mais a ferida mortal desta Igreja.

O objetivo sub-reptício de Gedelti Gueiros através deste Conselho é dar ares de exibição de força, pelas mãos de terceiros como pretendeu no desfile final à sombra do Mandado de Prisão.

Por assim dizer, a Nota de Esclarecimento não passa de mais um tiro pela culatra.

http://cavaleiroveloz.com.br/index.php/2013/05/snapshot-news/

 

http://gazetaonline.globo.com/_conteudo/2012/02/noticias/a_gazeta/dia_a_dia/1111561-r-1-8-milhao-doados-a-igreja.html

Entendam o caso:

PEQUENO TRECHO DO JORNAL 

Crédito

O documento – um comprovante de crédito em conta corrente – teria sido feito por uma parente de José Gomes Filho. De acordo com ele, o valor refere-se ao pagamento de um empréstimo que conseguiu com Antônio Ângelo Pereira dos Santos, o vice-presidente afastado pela igreja e apontado como cabeça do esquema de desvios. “Fui orientado por Antônio Ângelo a depositar na conta de Tarcísio como pagamento de parte de um lote em Domingos Martins”, diz José Gomes, no mesmo documento.

Também participava da diretoria da fundação o coronel reformado da Polícia Militar Renato Duguay Siqueira. Ele foi um dos militares que comandaram a “rebelião de coronéis contra o ex-secretário de Segurança Pública, Rodney Miranda, após a publicação do livro “Espírito Santo”. A obra relata a participação de militares, incluindo coronéis, na morte do juiz Alexandre Martins Filho.

*

*

*

 

E são esses que se levantam para derrubar o Interventor e ainda  nos chamam de Amalequitas e Profanos!

Se procurar saber a vida de cada um desses que se dizem defensores da doutrina da obra  saberão que tem sempre um ato envolvendo os mesmos.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s